“Onde tudo começou”: títulos, pausa na carreira e retorno às quadras

Dando continuidade a série que vem contando um pouco da história de ex-jogadores que atuaram no futebol de salão e futsal, o “Onde tudo começou” dessa semana retrata com mais detalhes a carreira do ex-frentista (posição denominada na época que fazia referência a uma espécie de centroavante), Valdir, mais conhecido como Amendoim.

Engenheiro por formação e atualmente com 70 anos trabalhando em uma empresa fornecedora da área automotiva, Amendoim começou a carreira no C.A. Ypiranga, passando pelas categorias infantil, juvenil, aspirante e principal. Quando pequeno, foi levado para o clube através de Airton, o Caçula, jogador da categoria principal do clube.

Amendoim, o terceiro da esquerda para à direita, na época defendendo o C.A. Ypiranga no Torneio da Record em 63, na categoria infantil. (Foto: arquivo pessoal)

Pela categoria infantil do Ypiranga, Amendoim foi campeão em 1963 do Torneio da Record, na época transmitido pela própria TV Record todos os domingos. Já atuando no profissional, o ex-salonista foi campeão do Torneio Cidade de São Paulo em 1970. “Enfrentamos o Palmeiras na final e vencemos por 5 a 3 e marquei três gols. O Palmeiras na época era o time imbatível e conseguimos esta proeza”, diz Amendoim. No mesmo ano, foi convocado para defender a seleção paulista.

Amendoim, o segundo da esquerda para à direita, na categoria profissional do Ypiranga, em 1970. (Foto: arquivo pessoal)

No ano seguinte, o time que havia vencido na final passou a ser o que iria defender. A passagem pelo alviverde não foi duradoura, apesar de ter sido marcada por conquistas.  “Em 1971 fui contratado pelo Palmeiras, através do sr. Miguel e do Marcos onde permaneci até 1973. Precisei parar de jogar neste ano pois estava terminando a faculdade de Engenharia e necessitava de tempo livre para estudar pois trabalhava o dia inteiro e estudava a noite”, confessa o ex-jogador, bicampeão paulista em 72 e 73 com o clube.

Após a pausa na carreira para concluir os estudos, Amendoim voltou a jogar e defendeu o Colégio Bilac e novamente o C.A. Ypiranga, ambos na categoria veteranos. Conquistou dois campeonatos paulistas, um por cada clube.

De pé, Amendoim é o terceiro, vestindo o uniforme do Ypiranga na categoria veteranos. (Foto: arquivo pessoal)

O engenheiro deixou as quadras em 1980 e, ao longo dos anos, teve a oportunidade de jogar com grandes nomes da modalidade: Sorage, Serginho, Pinga Fogo, Carlinhos Pastor entre outros.

Como jogador, Amendoim buscou inspiração naquele que o apresentou a modalidade e ao clube que abriu as portas para ele iniciar a sua trajetória no salão: Airton. “Foi um dos maiores frentes da época jogando pelo Ypiranga e depois pelo Palmeiras. Foi ele quem me levou para jogar no Ypiranga quando eu tinha por volta dos 12 anos”, relata.

Durante a sua carreira, Amendoim disputou diversos jogos que ficaram marcados e se tornaram especiais. Um deles foi contra um time de Bragança Paulista, interior de São Paulo. “Fomos o único time até então que os derrotaram na quadra deles. Ganhamos por 2 a 0, era o Esportivo de Bragança e o ano foi 78 ou 79”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *