“Onde tudo começou”: campeão em família

Mário Sérgio, 65 anos, morador da região da Avenida Paulista e ex-salonista será o personagem desta sexta-feira (13/12) na série “Onde tudo começou”, onde são resgatadas histórias de ex-jogadores do futebol de salão e futsal que marcaram época e contribuíram para o desenvolvimento da modalidade.

O ex-ala e fixo, filho do famoso técnico Renato Toni,  treinador de futebol de salão da época e que contribuiu durante 40 anos na modalidade, começou a sua jornada no EC Vila Mariana. Desde os seis anos, Mário Sérgio acompanhava o pai nos jogos e, por intermédio e convite do técnico Boca, aos 10 anos, aceitou participar da base do CA Ypiranga.

Além do clube da Vila Mariana e Ypiranga, o ex-jogador passou por Palmeiras, Banespa, Círculo Militar e Citrosuco. Em suas conquistas estão: Campeonato Paulista de 69 e 71  na categoria juvenil, 76 e 77  na principal e 84 pelos veteranos; Campeonato Brasileiro de Seleções juvenil de 1970; Campeonato Brasileiro Universitário de Seleções de  1973; Campeonato Sul-Americano de 1976 com a seleção brasileira. Sua referência na época era Airton, ex-frentista do Ypiranga na década de 60.

Treinado pelo pai, foi campeão do Brasileiro de 1970 com a seleção paulista juvenil. (Foto: arquivo pessoal)

Foi em 1970, que Mário Sérgio viveu momentos marcantes quando defendia a seleção paulista. Seu pai era quem treinava a Seleção e, na ocasião, foram campeões daquela edição do torneio.  Mário Sérgio relembra com saudosismo os momentos do seu pai nas quadras e a trajetória dele no futebol de salão.

“As três primeiras seleções paulistas campeãs do Brasil foram com ele. Foi muito famoso na década de 60 e 70, foi técnico de praticamente todos jogadores (da época) e,  com certeza, de todos que foram homenageados até agora. Meu pai foi lembrado e homenageado pela Federação na Assembleia Legislativa, sendo na ocasião aplaudido de pé por todos os presentes”, diz.

Mário Sérgio foi um dos ex-salonistas da “Geração Bola Pesada” homenageados na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo em 2017.

Mais um momento de lembrança foi quando defendia o Palmeiras e tinha o Corinthians como adversário. “Jogo que marcou foi Palmeiras 7 x 0 Corinthians , praticamente a final de 1977 , pelo clima que envolveu o jogo e porque a fiel torcida tomou conta do ginásio no Parque Antártica”, afirma. O confronto que aconteceu pelo Campeonato Paulista de 1977. A competição era por pontos corridos e quem ganhasse tinha mais um jogo para fazer e tentar ser campeão. Após vitória contra o rival, venceram no jogo seguinte o Circulo Militar e ficaram com o título daquela edição.

(Foto: arquivo pessoal)

Entre suas façanhas, Mário Sérgio também ficou marcado por ter sido o primeiro jogador à ir para a seleção brasileira atuando pelo Banespa.

Ao longo dos seus mais de 15 anos atuando nas quadras, o ex-jogador parou de jogar na categoria principal com 30 anos por conta da atividade profissional, era auditor e administrador de uma empresa. Para não se desligar totalmente, começou a jogar na turma dos veteranos aos 31 anos e, em 1988 até hoje, joga no time chamado Turma do Bagaço. Aposentado, é casado há 40 anos com Solange e tem três filhos, além de seis netos.

*Mário Sérgio faz referência ao personagem do “Onde tudo começou”, Pinga Fogo, que cita em um dos trechos da matéria o emociante título da seleção paulista de 1971 contra o Minas, equipe invicta na época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *