Diretor do Depto. de Oficiais da FPFS, Valdir Teixeira conta sua trajetória no futsal

Formado em Administração de Empresas e atuando no setor como gerente administrativo  de uma empresa, Valdir Teixeira possui mais que um emprego em sua rotina.

Natural de São Caetano do Sul, no ABC paulista,  Valdir também acumula os cargos de árbitro da FPFS e diretor do Depto. de Oficiais da entidade. Em seu currículo como dirigente, ficou dois anos como diretor adjunto da CBFS, cargo que conciliava também com a arbitragem.

O começo na arbitragem

Ainda criança, o paulistano já tinha uma grande identificação com a modalidade. Mas, foi em 1990 que o dirigente realizou o curso oficinal de arbitragem, em São Caetano, e começou a apitar os jogos em diversos campeonatos.

Já apitando, em 1996, devido ao excelente trabalho realizado em jogos da FPFS por todo o interior do Estado, foi convidado para atuar na capital paulista. Com as grandes atuações em São Paulo, o árbitro foi indicado para atuar também em jogos nacionais, representando o Estado de São Paulo em competições da CBFS, o convite chegou em 1997 e Valdir apitou partidas nacionais até 2013.

Após a saída do quadro de oficiais da CBFS em 2013, a pedido dos dirigentes e das equipes participantes da Liga Nacional, o árbitro continuou atuando em jogos da Liga Nacional no ano de 2014, sendo o único árbitro do país a ter este reconhecimento pela confiança, credibilidade e profissionalismo.

Conciliando com jogos de campeonatos organizados pela CBFS e a LNF, Valdir também esteve presente em inúmeras finais de campeonatos organizados pela Federação Paulista de Futsal. E, embora não tenha feito parte do quadro de árbitros FIFA, o profissional teve a oportunidade de atuar por três anos consecutivos,  2006, 2007 e 2008 no Torneio Internacional Copa JAL, realizado  na cidade de Hamamatsu, no Japão.

Início como dirigente

Desde 2016, Valdir exerce a função de diretor do Depto. de Oficiais da FPFS após aceitar o convite do presidente Nilton Cifuentes Romão,  e concilia o posto de dirigente com o de árbitro da FPFS, representando a entidade nos últimos dois anos. No cargo de executivo, é responsável pelas escalas de arbitragens das categorias dos campeonatos da entidade com exceção da principal e sub-20 masculina. Em seu posto, já utilizou na capital paulista no ano de 2018 aproximadamente 136 oficias de arbitragem.

Acompanhando de perto o aproveitamento dos árbitros, Valdir explica o quanto um árbitro precisa estar preparado para entrar em quadra e apitar um jogo. “Para os oficiais de arbitragens atuarem na FPFS e CBFS, é necessário que os mesmos façam testes físicos, testes teóricos com nota mínima de aproveitamento e também participação na pré-temporada que fazemos anualmente”, diz.

Em sua trajetória no futsal, Valdir soma 29 anos como oficial de arbitragem, papel desempenhado com dedicação sempre visto em quadra.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *