Brasileiras faturam título inédito e invicto de torneio mundial de futsal para policiais

O futsal brasileiro deu mais um passo importante na história do esporte. Uma equipe formada por funcionárias que atuam na segurança pública do Estado de São Paulo, representou o Brasil no World Police Indoor Soocer Tournarment (WPIST), campeonato mundial da modalidade, onde policiais do mundo todo se enfrentam. O time brasileiro, que utilizou o ginásio da FPFS  para treinamentos e jogos amistosos, acabou campeão invicto da competição no último dia 12 (sexta-feira), após derrotar a Hungria por 3 a 2. No tempo normal a partida terminou empatada em 1 a 1.

A campanha brasileira, terceira melhor da fase de grupos, teve destaque no mata mata diante das fortes equipes europeias. Tendo Carolina Aoki Settanni (1ª Tenente da PM) como chefe de equipe no torneio, na fase de oitavas de final, vitória contra a França por 2 a 1, enquanto nas quartas de final, após disputado duelo no tempo normal e empate em 1 a 1 contra a Alemanha, a classificação veio após a disputa nos pênaltis: 2 a 1. Nas semis, as meninas venceram a Croácia por 2 a 0 e enfrentaram na decisão a Hungria

O duelo reuniu milhares de pessoas  no ginásio da cidade de Eibergen, na Holanda. O gol brasileiro foi marcado por Rafaela e daria o título a equipe brasileira. Porém, as húngaras chegaram ao empate e o confronto foi para as penalidades. Após conversões bem sucedidas de Rafa, Sanae e Adriana Costa, além de uma defesa da goleira Giovanna, o Brasil ficou com o título da competição.

Foi a sexta edição em que o Brasil participou do torneio. Composta em sua maioria por funcionárias da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, a equipe tinha como melhor colocação até então um quarto lugar, conquistado na edição de 2016.

“A competição teve organização impecável e nível técnico bastante elevado, com adversários fortes, inclusive dentro da chave. Colocamos na cabeça que seria possível desde o primeiro momento, que seríamos capazes desta conquista e, de degrau  a degrau, conseguimos o título inédito. Foi um misto de superação, dedicação e entrega de todos em trazer essa taça para o Brasil. São mulheres de honra e garra, parabenizo à todos”, celebrou Acácio Torresani, coordenador técnico da equipe.

Popular principalmente entre países europeus, o torneio mundial reuniu Seleções do mundo todo na Holanda, chegando à sua 36ª edição, com 32 equipes femininas de países como Holanda, Alemanha, França Hungria, Eslovênia, Portugal, Polônia, Croácia, Suíça, País de Gales entre outros. Esta edição obteve em 36 anos o maior números de países participantes. Na categoria masculina, a Rússia ficou com a taça de campeã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *